Quem somos

Desde 1984, a Heisei Soroban Academy oferece aos seus alunos o que há de melhor no ensino do soroban.

Com a nossa experiência e com parcerias com renomadas escolas do Japão, oferecemos aulas dinâmicas e desafiadoras e encorajamos que os estudantes participem de campeonatos e intercâmbios, que levam os alunos a aprenderem com mais entusiasmo.

Temos a satisfação de testemunhar a evolução das habilidades dos nossos alunos, que obtêm bons resultados nos campeonatos de soroban e também nos vestibulares.

Direção

  • Claudia Miyuki Hamasaki Sócia-proprietária da Heisei Soroban Academy

    O intercâmbio entre a Heisei Soroban Academy e escolas de outros países, como Japão e Estados Unidos, e os campeonatos internacionais mostram aos nossos estudantes até onde o soroban pode chegar, a níveis mais altos. Esse desafio é muito estimulante para os alunos, que geralmente avançam mais rápido no aprendizado."

  • Praticante de soroban desde os 8 anos de idade, a paulistana Miyuki teve o privilégio de ter sido aluna do professor Fukutaro Kato, que veio do Japão em 1956 e introduziu o ensino do soroban no Brasil. Com 15 anos, ela passou a ensinar soroban para crianças na zona norte de São Paulo. Campeã do 23° Campeonato Brasileiro de Soroban, em 1982.

    Em 1980 abriu a Heisei Soroban Academy, focada no ensino de soroban, com sede na zona Norte de São Paulo. Aos 19 anos, em 1984, Miyuki foi ao Japão como a primeira bolsista brasileira em soroban, para um intercâmbio cultural de 2 anos. Em condições propícias, ela teve oportunidade de alcançar o nível máximo ( 1º dan ) e participar de muitos campeonatos internacionais. No ano de 1985, conquistou o 3º lugar no campeonato mundial em Taiwan.

    De volta ao Brasil, Miyuki cursou a faculdade de Pedagogia na Pontifícia Universidade Católica (PUC-SP).Foi novamente ao Japão de 1995 a 1997 para aperfeiçoar seus conhecimentos em Educação.

  • Cecilia Dochi Sócia-proprietária e professora da Heisei Soroban Academy

    Sempre gostei de ensinar, desde criança. Minha brincadeira favorita era “escolinha” e, inspirada na minha professora do primeiro ano, pensava em trabalhar no futuro como professora de matemática. Por isso, logo abracei a oportunidade de ensinar soroban e fui me apaixonando por esse trabalho. É muito gratificante ver a evolução de um aluno.”

  • Nascida em Bastos, no interior paulista, Cecilia aprendeu soroban nesta cidade, aos 12 anos de idade, em 1982. Já na primeira aula, se encantou pelo soroban, e evoluiu rapidamente. Aos 14 anos, passou a lecionar para os estudantes da escola da sua professora, Yoneko Mizuma. Quando se mudou para Dracena (SP), continuou a dar aulas, agora para seus próprios alunos na nova cidade.

    Em 1992, foi trabalhar como “dekassegui” no Japão, onde morou por 16 anos e ganhou fluência no idioma japonês. De volta ao Brasil, em 2013, ela foi convidada pela diretora Claudia Miyuki Hamasaki para ser professora de soroban da Escola Heisei, que na época de ensino infantil e fundamental, na zona de São Paulo.

    Antes de começar a trabalhar na escola Heisei, Cecilia foi ao Japão, acompanhando o grupo de intercâmbio da HSA, para conhecer escolas de soroban e fazer uma “reciclagem” de conhecimentos. Percebeu que o ensino havia mudado bastante, para melhor. Passados mais de 10 anos deste intercâmbio, Cecília voltou diversas vezes ao Japão e criou laços com os professores japoneses, com os quais troca conhecimentos. Segue apaixonada pelo seu trabalho de ensinar o soroban e sonha em formar professores para que possam passar este conhecimento para as novas gerações.